De Olho no Óleo

Descarte de óleo e seus danos à cidade de Vitória da Conquista

A crescente preocupação em relação ao meio ambiente e o aumento do uso do óleo de cozinha, frequentemente utilizado em frituras, sem falar no mal que o “excesso” pode causar ao organismo, também produz dano ao meio ambiente se jogado pelo ralo da pia, pois provoca o entupimento das tubulações nas redes de esgoto, aumentando em até 45% os seus custos de tratamento (BIODIESEL, 2008).

Apesar de pesquisas já terem demonstrado que um litro de óleo de cozinha que vai para o corpo hídrico contamina cerca de um milhão de litros de água, equivalente ao consumo de uma pessoa em 14 anos, só agora os ambientalistas concordam que não existe um modelo de descarte ideal do produto, mas sim, alternativas de reaproveitamento do óleo de fritura para a fabricação de biodiesel e sabão.

Por ser menos denso que a água, o óleo de cozinha forma uma película sobre ela, o que provoca a retenção de sólidos, entupimentos e problemas de drenagem quando colocados em pias ou vasos sanitários, que são redes coletoras de esgoto. Por esta razão, o Movimento Familiar Cristão com o apoio, da Empresa Baiana de Águas e Saneamento – EMBASA estão desenvolvendo no município de Vitória da Conquista o Projeto de Olho no Óleo que tem como objetivo:

“Promover a mitigação dos impactos negativos gerados pelo lançamento de óleo comestível no meio ambiente, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da comunidade e sensibilizando-a para as questões ambientais locais”.

Caracterização do Problema

Descarte inadequado do óleo

Grande parte da população ainda não sabe o que fazer com o óleo residual de cozinha e acaba descartando-o de forma inadequada – jogando na pia, ralo, vaso sanitário – o que provoca impactos ambientais sérios. Veja os prejuízos que o óleo residual de cozinha descartado de forma incorreta causa ao meio ambiente:

Na terra:

Causa a impermeabilização do solo, impedindo a infiltração da água. Isso destrói a vegetação e colabora para aumentar o drama das enchentes.

Na água:

Cada litro de óleo contamina 20 mil litros de água. Se considerarmos que cada domicílio tem uma caixa de água de 1000 litros, cada litro desse resíduo descartado inadequadamente, deixa 20 famílias sem água para beber, sem água para cozinhar, tomar banho, etc…
Ao descartamos na pia, ele chega, por meio dos encanamentos, aos córregos, rios e mares onde flutua, impede a entrada de luz e oxigênio, altera o ecossistema e extermina muitas espécies de vida aquática.
O acúmulo de óleo nas represas dificulta o sistema de tratamento da água chegando a impossibilitar a sua utilização para consumo humano.

Na sua casa:

Quando jogado no ralo ou na pia, o óleo residual de cozinha provoca entupimentos nos encanamentos e aumenta os custos de limpeza nas caixas de gordura das residências.
Sem contar que essa pratica contribui muito para aumentar a proliferação de ratos, baratas e outros vetores transmissores de doenças.

Na rede de esgoto:

O óleo de cozinha usado jogado em pias, ralos e vasos sanitários aumenta o custo de manutenção das redes de esgoto. E, esse custo sai dos nossos bolsos. Sem contar que para fazer a manutenção abrem-se buracos em nossas ruas, causando transtornos também para o trânsito. Uma simples mudança de comportamento, destinando adequadamente o óleo de cozinha usado, amenizaria todos estes problemas.

No planeta:

O óleo se degenera sobre a água e gerando grandes quantidades de gás metano, em um processo semelhante ao que ocorre nos lixões e aterros sanitários. Isso contribui sobremaneira para o efeito estufa.

Recicle em Casa

Faça sabão com o seu óleo usado.

O óleo de cozinha usado pode ser muito útil para a dona de casa ao ser transformado em sabão. A receita é simples e muito fácil de fazer, mas recomendamos que seja feita apenas por adultos.

Ingredientes:

  • 1 litro de óleo de fritura usado
  • 400 ml de água fervente
  • 40 ml de amaciante
  • 200 g de soda cáustica

Como fazer:

  • Misture o óleo e a soda
  • Coloque cuidadosamente a água fervente. Mexa.
  • Adicione o amaciante. Mexa novamente.
  • Mexa até formar uma mistura homogênea.
  • Jogue a mistura em uma forma e espere secar.
  • Corte as barras

Coloque seu óleo usado em uma garrafa pet e doe para um PC (Ponto de Coleta).

Faça a sua parte

oleo
10, 20, 30 anos ♪…
Quem dera tivéssemos todo este tempo para esperar o agir… A natureza pede ajuda agora! Enquanto ainda se pode fazer algo…

A vida é simples: basta a gente cuidar do que é importante. Preserve a natureza!

Quem nunca fez??

Pensando na facilidade. Joga um pouco de detergente e água na frigideira suja de óleo, ferve por alguns minutos e pronto. Já pode lavar a frigideira com muito mais facilidade!!

Mas Atenção!
A mistura deses desses componentes gera um enorme transtorno no meio ambiente.

 Solução para o problema: Projeto De Olho no Óleo

Muitos bares, restaurantes, hotéis e residências ainda jogam o óleo utilizado na cozinha direto na rede de esgoto, desconhecendo os prejuízos dessa ação. Independente do destino, esse produto prejudica o solo, a água, o ar e a vida de muitos animais, inclusive o homem. Quando retido no encanamento, o óleo causa entupimento das tubulações e faz com que seja necessária a aplicação de diversos produtos químicos para a sua remoção.

Para evitar que o óleo de cozinha usado seja lançado na rede de esgoto, o Movimento Familiar Cristão de Vitória da Conquista, juntamente com a EMBSA, desenvolveram o Projeto De Olho no Óleo, que tem como objetivo principal a conscientização da população dos danos que o óleo de cozinha pode causar quando descartado incorretamente.

Em Setembro de 2012, os representantes do MFC afirmaram parceria com a fábrica Sabão Veleiro, com o intuito de que o óleo coletado da comunidade fosse direcionado à fábrica para a produção de sabão. O projeto vem sendo desenvolvido com a ajuda de comerciantes locais que acreditam na importância do movimento para a cidade de Vitória da Conquista.

Resultados Esperados

Desde Outubro de 2012, o Projeto de Olho no Óleo apresentou resultados eficazes para a cidade de Vitória da Conquista.

resultado1 resultado2 resultado3 resultado4

Os principais riscos do projeto

O Projeto de Olho no Óleo tem como o principal alicerce, a conscientização da população em geral, tais como, comércios e indústrias, para o descarte correto do óleo usado na cozinha. Sendo assim, o maior risco que o projeto corre é o da dificuldade de implantar a ideia como um hábito da sociedade, mas não somente por um período curto. As alianças estabelecidas com empresas locais que acreditam na eficiência do movimento também constituem dificuldades financeiras, caso estas não permaneçam firmes.

Fonte: http://oleooblog.blogspot.com.br/

MFC Nacional

Web: http://www.mfc.org.br